domingo, maio 10, 2009

SER URBANO

Sou um ser urbano
E nesse céu cinzento
Que é a origem do meu tormento
Encontro a felicidade

Nesse paraíso onde a fumaça reina
Não se ouve canto de pássaros
E há muito não existe verde
Aqui reside minha alegria

A música que me encanta
Sai do ronco dos motores
As bestas metálicas de quatro rodas
De vidros fechados para a realidade

Como tantos outros milhares
Vagando sozinhos na multidão
Experimento o poder da solidão
E a doce ternura do medo

Viver aqui em meio aos horrores
É meu encanto e meu prazer
Atrás das grades dos apartamentos
Encontro um precioso refúgio

Espero que aqui eu complete meus dias
Vivendo feliz e doente e inseguro
Vendo os humanos matando uns aos outros
E a ferrugem corroendo tudo lentamente

O que odeio é essa maldita esperança
Que se aninhou em meu coração
Insistindo para mim a cada dia
Que um mundo melhor é possível

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial