sexta-feira, abril 30, 2010

Sou um mundo de nada
Um vazio completo e torturante
Um alma penada
Insone e vagante


Sou um nada no mundo
Uma voz não ouvida
Uma canção invertida
Apenas um trapo imundo


Mas meu mundo tem tudo
Meus sonhos, meus pesadelos
Esperanças e desesperos
Mesmo assim continuo mudo

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial